Situação da falta de ferryboat repercute na Assembleia Legislativa

Na última terça-feira (21), voltou a repercutir na Assembleia Legislativa do Maranhão, a situação dos ferrys que realizam a travessia entre São Luís e Cujupe. Recentemente, foi trazida do estado do Pará a embarcação José Humberto, com mais de 35 anos de existência.

Na segunda-feira (20), ela foi submetida a uma nova vistoria por parte da Capitania dos Portos. Parlamentares que acompanharam essa vistoria, afirmam que a embarcação não possui condições de navegabilidade no litoral maranhense.

O deputado estadual Wellington do Curso afirmou que o relatório preliminar mostra que a embarcação não tem condições de navegar no percurso entre o Terminal Ponta da Espera e o Terminal do Cujupe, e que são necessárias diversas readequações para a embarcação ser liberada pela Capitania dos Portos.

César Pires, deputado estadual pelo PSD, disse que foram provadas diversas vezes que a embarcação não tem capacidade de navegar no Boqueirão, já que a estrutura da embarcação não condiz com a necessidade do local onde é feita a trafegabilidade da população.

Em nota, a Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) informou que ainda não recebeu nenhum documento da Capitania dos Portos a respeito da vistoria na embarcação José Humberto.