Rede estadual de saúde define atendimentos para casos suspeitos da varíola dos macacos

O Maranhão notificou o primeiro caso suspeito de varíola dos macacos no estado na noite da última quinta-feira (9). Por conta disso, a Secretaria de Estado da Saúde definiu como serão os atendimentos dos casos suspeitos da varíola dos macacos.

Segundo nota divulgada, o Hospital Universitário informou que o quadro clínico do paciente com suspeita da doença evolui sem gravidade; e que ele permanece aguardando o resultado dos exames em leito de isolamento, seguindo o protocolo dos órgãos sanitários.

A rede estadual de saúde traçou o planejamento para atender possíveis casos de varíola dos macacos que possam acontecer no Maranhão.

Antônio Augusto, infectologista, afirma que a varíola não é tão transmissível quanto a covid-19, por exemplo, e não há motivos para pânico.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que todos os casos suspeitos serão investigados e monitorados pela Vigilância Epidemiológica, uma vez que a doença dura de 2 a 4 semanas, mas que pode agravar em crianças, gestantes e pessoas com imunossupressão.