Maranhão possui maior taxa de trabalhadores em situação de trabalho análogo à escravidão

O Maranhão detém a pontuação como o estado mais pobre do país, com percentual de cerca de 1,4 milhões de maranhenses vivendo em extrema pobreza. Além disso, o Estado também acumula a marca de maior exportador de trabalhadores em situação de trabalho análogo à escravidão.

Os relatos de pessoas resgatadas destas situações mostram que promessas de condições de trabalho e salários dignos são as a motivação para aceitar as “oportunidades’. Essa é uma realidade enfrentada por maranhenses, que representam 22% dos trabalhadores encontrados em situação análoga a de escravidão no país, segundo dados do Ministério Público do Trabalho.

A situação de vulnerabilidade socioeconômica no estado é um dos fatores que contribuem para estas situações. Segundo o IBGE, em 2019, mais de 1 milhão e 400 mil maranhenses estavam vivendo na extrema pobreza.