TV Difusora transmite Real Madrid e Inter de Milão nesta terça-feira pela Liga dos Campeões

“Imparável”, “superestrela”, “intocável”, comparações com Neymar, Cristiano Ronaldo e até mesmo Maradona. É assim que Vinicius Jr. tem sido tratado pela imprensa espanhola no melhor momento de sua carreira desde que desembarcou em Madri, em julho de 2018. E é sob esse contexto que o atacante brasileiro vai a campo defender a liderança do Real Madrid no Grupo D da Liga dos Campeões diante da Inter de Milão, nesta terça-feira (7), às 17h. O duelo terá transmissão da TV Difusora.

“(Vini Jr.) Conhece muito bem seu lugar neste elenco, conhece seus companheiros. Ele não se sente uma estrela porque segue sendo muito humilde. É uma das suas melhores qualidades. Sabe que tem ao seu lado jogadores com experiência, personalidade e caráter. Isso vai ajudar, ele saber qual é seu lugar no elenco”, declarou o técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti.

Viní Jr. viveu no Portão do Rosa, um dos bairros mais carentes de São Gonçalo (RJ), até um ano antes de virar a segunda negociação mais cara do futebol brasileiro (45 milhões de euros), atrás apenas de Neymar (88 milhões de euros). O atacante foi vendido ao clube merengue aos 16 anos, após destacar-se nas categorias de base do Flamengo e ganhar espaço no elenco profissional.

Vini Jr. teve de saber lhe dar com a rápida ascensão e toda a expectativa gerada em relação ao retorno que a contratação milionária traria ao clube, além, claro, da pressão depositada por torcedores que enxergavam o jogador como um possível sucessor de Neymar. Para ter uma evolução consistente em meio a oscilação que a jovem promessa apresentou durante sua adaptação ao futebol europeu, o atacante contou com o respaldo dos treinadores: ele estreou sob comando de Lopetegui, ganhou minutos com Solari e Zidane, e hoje é titular absoluto de Ancelotti. Na seleção brasileira, o processo com Tite não foi diferente.

“Me parece que ele passou um tempo de adaptação no Real bastante grande, e que foi dando aos poucos a ele essa maturidade que ele possa desenvolver e chegar no estágio que está. Também na seleção é assim, a gente tem que ter consciência da preparação do atleta. Nós também servimos para fomentar, consolidar, reafirmar, orientar, evoluir. É o nosso processo”, disse Tite.

No Real, Vini Jr. forma uma dupla de ataque mortal ao lado do veterano centroavante Benzema, que o aconeselhou durante o processo de evolução. Nesta temporada, os dois jogadores marcaram 29 gols, além de 15 assistências. O brasileiro foi responsável por balançar as redes adversárias 12 vezes e distribuir sete passes para que seus companheiros fizessem o mesmo. Já Benzema guardou 17 bolas na rede e deu oito passes para gol.

“Benzema me ajudou desde o primeiro dia, aconselhando-me sobre como decidir melhor e, sempre que jogamos juntos, dizendo-me para ficar tranquilo e concentrado”, disse Vini Jr, à revista FourFourTwo