Paralisação no sistema de transporte público é mantida e São Luís acorda sem ônibus

O movimento grevista liderado pelos trabalhadores Rodoviários foi mantido nesta quinta-feira (21). Com isso, São Luís acordou sem ônibus circulando por tempo indeterminado ou até que uma contraproposta seja apresentada pelo sindicato patronal, SET.

Segundo o Sindicato dos Rodoviários, houve uma tentativa de “manter um diálogo com os patrões, para que as negociações avançassem e a greve fosse suspensa, sem causar nenhum tipo de transtorno aos usuários, o que não aconteceu. Sendo assim, não resta outra alternativa para os trabalhadores, que não seja cruzar os braços”.

Na quarta-feira (20), a Justiça do Trabalho decidiu, por meio de decisão liminar proferida pela desembargadora federal do Trabalho, Ilka Esdra Silva Araújo, que 90% da frota do transporte público de São Luís deveria circular. Porém, por meio de nota, o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão disse que “respeita toda e qualquer decisão da justiça, mas defende a liberdade de poder manifestar-se, quando os direitos da categoria, não são garantidos”.

Em nota, a Prefeitura de São Luís se posicionou sobre o assunto.

NOTA

A Prefeitura de São Luís, por meio da Procuradoria Geral do Município, tendo em vista o descumprimento da decisão judicial – que garantia o percentual mínimo de 90% da frota de ônibus nas ruas – já acionou a Justiça do Trabalho para que os ônibus voltem a circular na capital. Dentre as medidas requeridas pela Prefeitura está a determinação de que o serviço seja prestado em sua totalidade, com 100% da frota em todas as linhas e horários, com imediato restabelecimento do serviço.