Featured Video Play Icon

A Polícia Militar afastou quatro militares que são suspeitos no envolvimento do desaparecimento do jovem Marcelo, 25 anos, localizado na Pindoba. Foram afastados três praças e um oficial, sendo os dois militares que estavam na ocorrência, um despachante e um coordenador do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops).

De acordo com o comandante da Polícia Militar do Maranhão, o cel. Pedro Ribeiro, os militares foram afastados e estão realizando serviços internos. Além disso, será aberto um procedimento administrativo para esclarecer todos os fatos.

“Todas as providências foram tomadas para que a sociedade saiba que o comando da corporação não coaduna com nenhum desvio de policiais militares. Estamos aqui para esclarecer todas as medidas”, disse o comandante.

Pedro Ribeiro informou também que o inquérito está sendo remetido para a justiça militar e um conselho de disciplina vai ser instaurado no quartel. “No momento certo vamos informar quais foram os resultados para esses militares. Lembrando que eles foram indiciados por abandonar o jovem em via pública em sua guarda”, destacou.

Ainda de acordo com coronel, segundo os relatos dos militares que estavam no caso, ao atenderem a ocorrência direcionada pelo Ciops após uma denúncia, chegaram ao local e o jovem estava com as mãos amarradas pela população.

“A partir desse momento, jamais os policiais deveriam liberar em via pública o Marcelo. O correto era realizar os nossos procedimentos padrões, como, por exemplo, levar a uma delegacia ou a um hospital. Mas jamais podem soltar em uma via pública, principalmente se perceber problemas mentais”, frisou o comandante.