Os prejuízos da inserção de gordura em excesso

A gordura de fato sempre foi muito presente no cotidiano do homem moderno mas a questão é: O que comer gordura em excesso faz com o nosso corpo?

No contexto atual, apesar dos contras, não se pode cortar as gorduras de nosso cardápio. É preciso uma quantidade diária delas, que ajudam na formação das células e a nos manter ativos. O que não significa que podemos nos descuidar e exagerar na ingestão dessa classe de alimentos, pois se o consumo de gordura saturada por dia ultrapassar faz a expectativa de vida despencar. “Não dá para viver só comendo gordura. Por longos períodos, problemas podem surgir”, aponta Fabiana Pedrosa, nutricionista e pedagoga pela Unicap (Universidade Católica de Pernambuco).

 Entre os diversos riscos estão os altos níveis de ácido úrico, inflamações, pedras nos rins, falta de cálcio no sangue, ganho de peso, aumento de colesterol, digestão lentificada, mau funcionamento de órgãos, destruição de neurônios, diabetes, artérias entupidas e potencialização do risco de infarto, AVC, e ainda de câncer.

Algumas dietas a base de gordura podem de ser feitas mas ser de curto prazo e com indicação especifica, sendo esta a dieta cetogênica, indicada inicialmente para portadores de doenças neurológicas, epiléticos, com quadros de convulsões, diabetes tipo 2 e obesidade, esta requer acompanhamento nutricional e médico”, alerta Edvânia Soares, nutricionista especialista em nutrição clínica, geral e esportiva e da Estima Nutrição, de São Paulo.

Assim é importante saber dosar a inserção de gordura no corpo, e ainda ter um a acompanhamento nutricional para ajudar e indicar o melhor tratamento para cada caso.

Com informações da Uol