Os benefícios de uma alimentação colorida

Com informações da uol.

A decisão de colocar alimentos de várias cores no prato de refeição pode ir além de ser esteticamente bonito mas nutricionalmente benéfico. Uma refeição colorida tornou-se um grande desafio na vida e no cotidiano dos brasileiros. O médico nutrólogo Durval Ribas Filho, presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia) observa que “O que vemos é a predominância da cor bege, presente em massas e pães. É a chamada refeição monocromática”.

Ele alerta que o consumo de alimentos dessa cor, bege, acelera o processo de envelhecimento do corpo e deixa o organismo mais suscetível a doenças. “Por isso a importância dos pratos coloridos. Quanto mais cores, melhor para a saúde”, afirma.

Para facilitar a compreensão a montagem de pratos, especialistas explicam os benefícios das principais cores de alimentos e dão exemplos.

Vermelho: Além de vitaminas A, C e do complexo B, os alimentos vermelhos contêm licopeno, considerado um antioxidante natural e protetor o organismo de compostos químicos agressivos às células, como os radicais-livres. Por conta disso, são excelentes controla o envelhecimento celular e ainda auxiliam na prevenção do câncer, principalmente o de próstata. Os alimentos são: tomate, morango, goiaba e melancia.

Laranja: São alimentos ricos em vitamina C. Uma descoberta recente destacada por Ribas Filho é a concentração de flavonoides na casca de frutas cítricas deste grupo, que chega a ser até 20 vezes maior que em outras frutas. Eles favorecem a diminuição do colesterol ruim, o LDL, e são antioxidantes muito potentes, por isso têm sido usados em cosméticos. Além disso, são ótimas fontes de betacaroteno (um dos responsáveis pela coloração), antioxidante que se converte em vitamina A quando ingerido. Os alimentos são: laranja, tangerina, mamão, abóbora e cenoura.

Amarelo: Os itens dessa cor também são ricos em vitamina C. Por isso, eles agem ajudando o sistema imunológico, aumentando a resistência contra doenças. Adicionalmente, o abacaxi contém bromelina, uma substância que ajuda na digestão, pois age de forma semelhante a uma enzima. Alimentos: milho, abacaxi, manga e maracujá.

Verde: Os alimentos de tons escuros deste grupo são especialmente ricos em fibras e ferro, enquanto os mais claros são fontes de cálcio e vitamina A. Com todos esses nutrientes, eles combatem anemias, protegem as células saudáveis do organismo contra o câncer e são desintoxicantes. Alimentos: brócolis, couve, chuchu, alecrim.

Roxo e azul: A coloração roxa ou azulada indica a presença de antocianina, substância que retarda o envelhecimento e auxilia o funcionamento do aparelho digestivo. Quanto mais escuro o alimento, maior a presença desse antioxidante. As vitaminas do complexo B também estão presentes neste grupo, colaborando para a produção de energia do organismo. Alimentos: beterraba, ameixa, uva.

Marrom: Essa categoria engloba os grãos e as castanhas. Fibras, carboidratos, magnésio e vitaminas E e do complexo B estão presentes nos alimentos marrons, conhecidos por melhorarem o trânsito intestinal, ajudarem na produção de energia e colaborarem no combate à ansiedade. Alimentos: soja, aveia, cereais integrais em geral, nozes, castanhas e todas as oleaginosas.

Branco: Alimentos brancos são fontes de potássio e cálcio, importantes para a manutenção dos ossos e dentes. Também contém boas quantidades de fósforo e vitamina B6, nutrientes conhecidos por aliviar o estresse e o cansaço. Alimentos: leite, banana, couve-flor, mandioca, alho, batata e palmito.