Saúde distribui mais 7 milhões de doses de vacinas Covid-19 para todo o Brasil

Com uma nova distribuição de 7 milhões de vacinas Covid-19, o Ministério da Saúde envia doses para ampliar a campanha de imunização dos brasileiros que já vacinou 79% da população acima de 18 anos com a primeira dose. Todos os estados e Distrito Federal recebem os lotes até esta sexta-feira (27). Portanto, o processo de distribuição, que começou nesta quinta-feira (26), será concluído em 48 horas.

Nesta remessa, serão enviadas mais de 4 milhões de doses de Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan e mais de 3 milhões de doses da Pfizer/BioNTech.

A distribuição das vacinas segue critérios para garantir a igualdade na vacinação dos brasileiros em todas as Unidades da Federação. Com essa metodologia, o Ministério da Saúde distribui as doses para os estados e o Distrito Federal por faixa etária decrescente, levando em consideração a população acima de 18 anos que ainda não foi vacinada. O objetivo é tornar a campanha de vacinação equânime em todo o país.

O Ministério da Saúde trabalha para que a distribuição de vacinas seja feita em tempo recorde, seguindo todas as etapas de controle de qualidade e segurança das doses. Em 10 dias, entre 14 e 24 de agosto, a pasta enviou mais de 20 milhões de doses para todo o país, garantindo a vacina no braço de milhões de brasileiros. Saiba mais aqui: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/saude-distribui-mais-de-20-milhoes-de-vacinas-covid-19-em-10-dias

Os detalhes dessa distribuição e o quantitativo por estado estão no 41º Informe Técnico, disponível aqui.

Dose de reforço
Na quarta-feira (25), o Ministério da Saúde anunciou uma nova etapa da vacinação. A partir de meados de setembro, idosos acima de 70 anos e pessoas imunossuprimidas receberão uma dose de reforço de vacina Covid-19. A recomendação vale para todas as vacinas e o reforço deve ser feito, preferencialmente, com uma dose da vacina Pfizer/BioNTech.

A decisão foi amplamente discutida por vários especialistas na Câmara Técnica Assessora de Imunização Covid-19 (CTAI) e considerou o aumento da resposta imune do organismo depois da aplicação de uma nova dose, principalmente na população mais vulnerável aos sintomas mais graves da doença. Leia mais sobre o assunto aqui. (link: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/dose-de-reforco-ministerio-da-saude-detalha-nova-etapa-da-vacinacao-contra-a-covid-19)

Além do reforço na imunização, o Ministério da Saúde também irá reduzir o intervalo entre as doses da Pfizer e Astrazeneca de 12 para 8 semanas.

Pátria vacinada
Desde o começo da campanha de vacinação, o Ministério da Saúde já distribuiu mais de 230 milhões de doses para todo o país. A primeira dose já chegou para mais de 127,7 milhões de brasileiros, o que representa 79% da população acima de 18 anos. Deste público-alvo, 36% já completaram o ciclo vacinal com as duas doses ou a dose única da vacina.