“Bebê do Nirvana” processa a banda por exploração sexual infantil

O americano Spencer Elden, que apareceu aos 4 meses de idade na capa do disco Nevermind, do Nirvana, está processando a banda. Atualmente com 30 anos, Elden alega que foi explorado sexualmente quando era criança.

De acordo com informações obtidas pelo The Guardian, o processo foi aberto na Califórnia, nos EUA, cita diversas partes e conta com 15 réus, incluindo membros da banda, a viúva de Kurt Cobain, Courtney Love, e a gravadora que lançou e distribuiu o disco nas últimas três décadas.

O rapaz pede uma indenização de US$ 150 mil, o equivalente a R$ 787 mil, de cada uma das partes. Os advogados de Elden alegam que ele foi vítima de “exploração sexual infantil comercial” por 30 anos e que a imagem do disco associa o jovem a “um trabalhador do sexo – agarrando-se por uma nota de um dólar”, o que lhe teria causado “danos permanentes”, além de “sofrimento emocional extremo e permanente com manifestações físicas”.

Com Informações do Portal Métropóles*