Após incidente com o carro, dupla maranhense Cadasso/Afro se despede do Sertões 2021

Fábio Cadasso e João Afro, únicos representantes do Maranhão no grid dos carros, largaram na manhã de terça-feira de São Raimundo Nonato (PI) para o 4º dia de disputas do Sertões. Entretanto, após apenas 6 km, ainda dentro da cidade, a Ranger Rover Evoque #342 teve um princípio de incêndio. “O carro começou a pegar fogo na parte elétrica debaixo do tanque e logo depois estourou a mangueira, que liga a bomba de combustível, espirrou álcool e o fogo se alastrou. Naquele momento parecia que o carro ia se acabar, inclusive nas imagens do vídeo que circulam na internet, mas não foi o que aconteceu, graças a Deus”, explica Cadasso.

A dupla logo colocou em prática o seu treinamento de combate a incêndio. “Nós pegamos os extintores e começamos a conter as chamas e em menos de um minuto apareceu um caminhão pipa que nos deu a mangueira para apagarmos de vez o fogo. Eu estava com roupa antichama, apto para este trabalho. E deu tudo certo”, completa o piloto, que juntamente com o navegador, recebeu atendimento médico (ficando um período em observação) na UPA – Unidade de Pronto Atendimento local.  A dupla logo foi liberada e passa bem.

O carro teve o mínimo de avarias. Não teve dano nenhum de estrutura (suspensão e amortecedores) e nem de mecânica. “O prejuízo foi baixo. Não tivemos grandes perdas, só mesmo a parte elétrica que tem que ser trabalhada. A pintura e internamente o carro também está preservado. O fogo só atingiu uma parte da traseira do veículo”, conta Cadasso. “Sertões é assim mesmo. O importante é que estamos bem. Mas nos despedimos do rali 2021, vamos para casa descansar”, conclui.  

Cadasso está em sua 9ª participação no Sertões e é o único piloto da história da prova a competir em todas as modalidades – motos, quadriciclos, UTVs, carros e caminhões. Junto com Afro foram cinco edições do Sertões, nos caminhões e carros, e em todas conquistaram pódio. Até antes do incidente,  a dupla ocupava a 4ª posição na categoria Pró Brasil no acumulado.

Nesta edição, a dupla passou por alguns episódios desafiadores, antes mesmo da largada e mostraram o verdadeiro “Espírito do Sertões” de desistir jamais: o motor foi trocado um dia antes do Prólogo, na 2ª etapa a caixa de direção quebrou e na 3ª também e, na 4ª etapa o incêndio.  “Nos despedimos do rali. Vamos dar uma folga para os nossos anjos da guarda com a certeza que estaremos de volta em 2022, com toda garra e vontade de sempre. E aproveito para agradecer nossa equipe que não mediu esforços para entregar o carro pronto todos os dias e aos nossos patrocinadores e parceiros”, finaliza maranhense Cadasso.

Trajetória no Sertões – Fábio Cadasso e João Afro estrearam no Sertões em 2012, na categoria Caminhões Leves, pela Ford Racing Trucks/Território Motorsport, quando terminaram em 3º na categoria.  Em 2013, Cadasso pilotou um Troller da Troller Racing/Território Motorsport e terminou em 3º na Production T2.  No mesmo ano, conquistou os títulos Brasileiro e Paulista de Rally Cross Country 2013, nos Caminhões Leves. Dois anos depois retornou ao grid e passou a competir com equipe própria com uma Pajero TR4, novamente ao lado Afro, com quem conquistou por três anos o pódio:  5º lugar em 2015 e 2017 e vice-campeão em 2016, sempre na Production T2. Guerreiro e movido a desafios, encarou a edição de 2018 de moto (CRF 250cc), mas se acidentou e não completou a prova, depois em 2019 disputou nos quadris (700cc) e fechou em 5º na categoria e, em 2020, estreou nos UTVs, com o navegador Arthur Carvalho, finalizando em 7º, na Over 45. E assim cumpriu o objetivo que era o de disputar o Sertões em todas as cinco modalidades, entre 2012 e 2020.

A equipe Cadasso Racing conta com o patrocínio do Grupo Mateus e Governo do Estado do Maranhão – Secretaria de Esporte e Lazer, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Apoio da Off Road SLZ, Agência Pipa, Postos Júlia Campos e Speed Wrap.