Paralímpiadas: Atletas isolados são liberados para treinar no Japão

Chegou ao fim a angústia de 27 atletas brasileiros que disputarão a Paralimpíada de Tóquio (Japão) e estavam sem conseguir treinar devido ao isolamento em Hamamatsu, a 250 quilômetros da capital japonesa. A liberação para a realização de atividades – separados de outros esportistas – foi concedida na noite desta terça-feira (10) pelo prefeito da cidade, Yasutomo Suzuki. Eles foram isolados após um integrante da delegação testar positivo para o novo coronavírus (covid-19) no desembarque em Tóquio, na última sexta-feira (6).

O caso foi tornado público na manhã desta terça (10), após o nadador Daniel Dias publicar um vídeo no Instagram em que pedia compreensão das autoridades locais, uma vez que a ida da delegação brasileira a Hamamatsu antes da Paralimpíada se deu justamente para aclimatação e treinamento. Além disso, segundo ele, os atletas isolados – que integram as seleções de natação, halterofilismo, goalball e tênis de mesa – testaram negativo para covid-19, mas a prefeitura da cidade, até então, não permitia sequer a saída dos esportistas do quarto durante a vigência da quarentena de 14 dias, iniciada no sábado (7), um dia após a delegação desembarcar no Japão.

Após a liberação para treinos, Daniel também se manifestou pela rede social, agradecendo o apoio.

“Vim aqui agradecer a todos que escutaram nossa mensagem e pedido de ajuda. Finalmente conseguimos autorização para treinar aqui em Hamamatsu. Nós continuaremos isolados, em grupos separados, mas ao menos poderemos ir para a piscina e academia, que é o nosso grande objetivo aqui. Nosso objetivo é treinar. Recebemos muito carinho. Essa união certamente nos fortalece para entregarmos nosso melhor nos Jogos Paralímpicos. Partiu, treino!”, comemorou o nadador, em vídeo publicado no Instagram.