Capital reduz número de casos de dengue no primeiro semestre do 2021

No primeiro semestre deste ano, São Luís não registrou nenhuma morte causada por dengue, segundo um levantamento da Prefeitura de São Luís, por meio do programa de Arvboviroses da Secretaria Municipal de Saúde (Semus). O número positivo é reflexo do trabalho de controle e combate às endemias.

“As arboviroses são doenças com grande potencial de alastramento. Por isso, a Prefeitura na gestão Eduardo Braide tem reforçado o importante trabalho das equipes de endemias, que diariamente estão visitando os lares ludovicenses em busca de acabar com focos de mosquitos transmissores e orientando cada família sobre os cuidados necessários”, disse o titular da Semus, Joel Nunes. 

Entre janeiro e julho de 2021 foram registrados 104 casos de dengue, doença que é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. O número representa bem menos da metade das notificações pela doença que haviam sido registradas em 2020 na capital maranhense, que, ao todo, contabilizou 738 casos de infecção pela doença. 

Dados do Programa de Arboviroses da Semus também apontam um declínio na notificação de outros casos de doenças causadas pelo Aedes aegypti em 2021. De janeiro até julho, foram registrados 15 casos de chikungunya e 20 do zika vírus. Já no ano passado, a Semus, contabilizou 49 notificações de casos de chikungunya e 64 do zika vírus. 

O coordenador do Programa de Arboviroses, Pedro Tavares, reforça a importância da contribuição da população para o combate às endemias. Ele afirma que, além do trabalho de fiscalização em domicílio, a Prefeitura também faz nebulização com carros fumacê e trabalha na divulgação de informações sobre as doenças. 

“O combate ao Aedes aegypti em São Luís é realizado de janeiro a dezembro, sem parar. Nós queremos alertar a população, que embora tenhamos uma queda significativa nos casos de endemias neste ano, não podemos baixar a guarda e deixar que a proliferação de casos aconteça. Temos feito um trabalho intenso e muito importante de combate às endemias, com visitas em pontos estratégicos, nebulização com carros fumacê e massificando as informações sobre controle e combate às doenças”, pontuou.

Combate ao mosquito

Mesmo com a queda nas notificações, os agentes de endemias seguiram intensificando os trabalhos de fiscalização e combate às doenças no bairro Cohatrac, em São Luís. Seguindo os protocolos sanitários em combate à Covid-19, como o uso de máscara, de luvas e do álcool em gel, os profissionais visitam as casas e fornecem orientações sobre os cuidados com o mosquito Aedes aegypti para a população.