Maranhão já vacinou mais de 1,3 milhão de pessoas contra a gripe

Com 1.320.989 pessoas vacinadas contra a gripe, o Governo do Estado segue reforçando a imunização contra a doença. A 23ª Campanha de Vacinação segue acontecendo nos 217 municípios maranhenses, com o intuito de alcançar 2.395.835 pessoas, segundo meta estabelecida pelo Ministério da Saúde. 

“Temos como objetivo garantir pelo menos 90% da meta estabelecida de cobertura vacinal, referente aos grupos prioritários estabelecidos. Por isso, para evitarmos a doença e suas complicações, em especial nas pessoas consideradas de maior risco, seguimos com a campanha em todo o estado”, disse a chefe do Departamento de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Halice Figueiredo. 

Entre os vacinados estão 479.114 crianças, 390.711 idosos e 104.003 pessoas sem comorbidades. Os grupos de trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades, gestantes, professores, povos indígenas, dentre outros, somam 347.161 vacinados. 

Para acelerar o processo de vacinação, a SES disponibilizou na capital algumas de suas unidades a fim de dar suporte aos municípios. Assim, além dos pontos do município, as pessoas podem se vacinar nas Policlínicas Cidade Operária, Vinhais e Vila Luizão, além dos Hospitais Genésio Rêgo, na Vila Palmeira, e Aquiles Lisboa, no Bonfim. 

De acordo com a coordenadora de Enfermagem da Policlínica Cidade Operária, Anny Corrêa, a sala de imunização da unidade tem vacinado cerca de 300 pessoas por dia. “Com a liberação para pessoas de todas as idades, resolvemos destacar mais técnicos para dar conta da demanda. Dessa forma, temos conseguido fazer o atendimento com rapidez, evitando aglomerações”, afirmou.

Para vacinar a pessoa deverá apresentar documento oficial com foto, cartão do SUS e carteira de vacinação. Vale destacar que, segundo orientação do Ministério da Saúde, as vacinas contra a gripe e Covid-19 não poderão ser administradas de forma simultânea. Assim, as pessoas que ainda não tiverem recebido a primeira dose contra a Covid-19 deverão, preferencialmente, se imunizar contra a Covid-19 e agendar a vacina Influenza, respeitando um intervalo de 15 dias entre cada uma.