Unidades Prisionais em Imperatriz e Davinópolis recebem visita com foco em ressocialização

O secretário de Estado da Região Tocantina (SEERT), Pastor Luiz Carlos Porto, visitou no início desta semana as unidades prisionais de ressocialização de Imperatriz e Davinópolis. Na oportunidade, Porto conversou com diretores, agentes prisionais, detentos e detentas.

O secretário constatou que o trabalho de ressocialização estabelecido em todo o estado vem sendo desenvolvido também na Região Tocantina. Pastor Porto acredita que as ações de ressocialização promovidas pela gestão estadual nos últimos anos têm possibilitado os resultados positivos.

Além do aumento expressivo em todo o estado das oficinas de trabalho para as pessoas presas, também foi possível o direito a educação religiosa levada aos presídios por líderes religiosos católicos e evangélicos. “Eles passaram a ter uma convivência cristã baseada nos ensinamentos de Cristo”, comentou.

O Maranhão possui atualmente 45 Unidades Prisionais de Ressocialização, sete Associações de Proteção e Assistência aos Condenados (APACs) e uma Unidade Prisional de Segurança Máxima, com estrutura na capital e no interior.

Entre os projetos de ressocialização destaca-se o Trabalho com Dignidade que tem como objetivo profissionalizar os detentos, agregando 36 frentes de trabalho e as oficinas. 

Outra ação de destaque inclui o trabalho para acesso dos presos à escolaridade nas diversas etapas de ensino, desde a alfabetização passando pelo ensino fundamental e médio. O projeto educacional prepara, ainda, os detentos para o Exame Nacional do Ensino Médio para detentos do sistema prisional e jovens do socioeducativo, o chamado Enem PPL (pessoas privadas de liberdade), além da oferta de cursos profissionalizantes em Educação a Distância (EAD).