Suspeito de estelionato é preso com mais de 70 cartões de idosos

A Polícia Civil prendeu um suspeito pelo crime de estelionato contra idosos na região de Pinheiro, a 341 quilômetros da capital maranhense. No momento da prisão ele estava com mais de 70 cartões e extratos bancários, em nome de diversas pessoas.

O homem percorria os povoados das cidades da região da baixada se apresentando como agente autorizado para o fornecimento de empréstimos bancários a aposentados e pensionistas. Ele se aproveitava da fragilidade e analfabetismo das vítimas para obter seus dados pessoais e os cartões bancários. Em seguida realizava empréstimos junto às contas bancárias das vítimas e, no mesmo momento, transferia para sua conta bancária, ou de terceiros, todos os valores que estavam disponíveis nas contas das vítimas.

O suspeito ainda utiliza os dados pessoais das vítimas para abrir contas e realizar empréstimos em outros bancos, apoderando-se destes valores. Ele realizava a instalação, em aparelhos de telefone celular de sua propriedade, os aplicativos das instituições financeiras das vítimas.

Foi identificado ainda, que ele se servia de uma pessoa jurídica de sua propriedade para fornecer maior sensação de segurança as suas vítimas, tendo a pessoa jurídica sede nas cidades de Pinheiro, Santa Helena, Zé Doca e Pedro do Rosário.

Com mais de 15 boletins de ocorrência, o mesmo é citado como autor de crimes da mesma espécie, sendo diversos deles cometidos na cidade de São Luís. Após a coleta de diversos elementos informativos, o Poder Judiciário pediu pela prisão preventiva do suspeito.

Na final da tarde desta quarta-feira (23), com o apoio do GPE, o mesmo foi localizado e preso na cidade de Pedro do Rosário. No momento, foi dado cumprimento ao mandado de busca domiciliar na casa dele, em Pinheiro, sendo localizado mais de 70 cartões e extratos bancários, em nome de diversas pessoas. Fora apreendido inúmeras anotações contendo dados pessoais e bancários, inclusive com senha de diversas pessoas.

As investigações continuam para tentar localizar outras vítimas e identificar possíveis coautores dos crimes por ele praticado.