“Esse é o melhor presente de Dia das Mães”, diz gestante vacinada contra a Covid-19

“É esperança de futuro para mim e minha família, assim como para esta geração que está vindo. Um dia de festa, dia para se comemorar”. Foi o que disse a gestante Izabela Araújo ao descrever o misto de sentimentos depois de receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Ela e outras gestantes e puérperas com comorbidades foram vacinadas, neste sábado (8), no ponto de imunização montado pelo Governo do Estado no Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), no Anil, em São Luís (Cintra/IEMA). A vacinação das gestantes e puérperas com comorbidades continua neste domingo (9), das 8h às 12h.

Grávida de seis meses do segundo filho, batizado de Carlos José, em homenagem ao sogro que faleceu em decorrência do coronavírus em dezembro do ano passado, Izabela não conteve as lágrimas ao manifestar a alegria por ter sido vacinada. “Hoje mesmo a minha primeira filha, de 7 anos, disse que eu era a primeira da família a ser vacinada. Esse é um momento único e especial na vida da gente”, contou.

A secretária adjunta de Políticas de Atenção Primária e Vigilância em Saúde (SAPAPVS-SES), Waldeise Pereira, acompanhou a vacinação.

“Nós abrimos este ponto para apoiar o município de São Luís, além de já parabenizar as mães e futuras mamães em alusão à data que se comemora neste domingo. Estamos muito felizes de, mais uma vez, investir na saúde materno-infantil, garantindo a proteção das mamães contra a Covid-19 e reduzindo a possiblidade de que a doença possa complicar o parto dessas mulheres que já apresentam comorbidades”, enfatizou Waldeise.  

Para a vacinação, devem ser apresentados documentos como RG, Cartão do SUS, Carteira de Vacinação e Cartão Gestante. Observa-se ainda que a vacinação é para as gestantes e puérperas que apresentam comorbidades e tenham a partir de 18 anos. O imunobiológico não interfere na amamentação. O esperado é vacinar, em média, 250 grávidas e puérperas por dia de ação.

Stefany Lima, de 33 anos, está grávida de 27 semanas do primeiro filho, o Ian, e também foi vacinada. “Eu sempre digo que engravidei no meio do caos da pandemia. Desde o início, eu tive muito medo, mas quando descobri que teria a oportunidade de tomar a vacina, não pensei duas vezes e chegava a dormir ansiosa por esse dia. Sem dúvidas, é uma segurança a mais que temos, não só para nós grávidas, como também para os familiares e amigos. Viva o SUS!”, compartilhou. 

Nos demais municípios do Maranhão, as gestantes e puérperas com comorbidades serão imunizadas conforme o cronograma definido pelas prefeituras, tal qual as pessoas com comorbidades e deficiência permanente, que também fazem parte do público-alvo desta etapa da campanha de vacinação contra a Covid-19.