Featured Video Play Icon

O Conselho de Disciplina da PM irá investigar três policiais militares do Maranhão, após um vídeo mostrar os PMs permitindo agressão a uma suspeita de furto pela dona de lojas de roupas no Parque Vitória. O caso aconteceu no último sábado (17).      

As imagens da câmera de segurança da loja capturaram o momento em que a proprietária do local segurou uma das mulheres e começou dar socos. A suspeita cai, e ainda recebe vários chutes. Os três policiais observavam a agressão sem intervir.

Para a presidente da Comissão de Direitos Humanos, Marina Lima fica clara a omissão por parte dos policiais “Eles não agiram ficaram inertes enquanto ocorria a agressão, por mais que ela tivesse de fato furtado o que quer que seja, não era a proprietária realizando uma autotutela que iria solucionar o que aconteceu”

O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela afirmou que a corregedoria da Polícia Militar irá apurar a ocorrência “Todos nós sabemos o que devemos ou não fazermos para não cairmos de modo ativo ou por omissão, em uma falha de comportamento em uma das regras e das leis que devemos cumprir. Houve ali um espancamento na presença de policiais que tinham o dever de ofício de intervir, se tinham o dever de localizar e prender a autora de um furto ou qualquer outro crime, tinham também o dever de proteger a integridade física da autora” disse.    

Nas redes sociais, o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular do Maranhão, Chico Gonçalves, afirmou que a Polícia Militar identificou os militares, que irão responder em sindicância e apuração do Conselho de Disciplina.

“Os policiais, em vez de tomarem as medidas legais com base na acusação de roubo e diante das agressões, deram cobertura para o ato ilegal, de violência e violação de direitos, incompatível com a missão do policial militar, do servidor público. O comandante da Polícia Militar, Coronel Pedro Ribeiro, me informou que, logo ao tomar conhecimento do caso, adotou todas as medidas cabíveis sobre essa ação ilegal – determinou abertura de inquérito policial, sindicância demissionária e apuração do Conselho de Disciplina da PM”, afirmou o secretário.