UFMA vai inaugurar Base Institucional de Alcântara para atividades acadêmico-científicas

Em maio de 2021, a Universidade Federal do Maranhão vai inaugurar a Base Institucional de Alcântara  (BIA) que tem a finalidade de desenvolver ações de ensino, pesquisa e extensão. A BIA é fruto da parceria firmada entre a UFMA, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), em 17 de dezembro de 2017, por meio do Protocolo de Intenções, que resultou na criação do Curso de Engenharia Aeroespacial, e na inserção da UFMA no Programa de Mestrado em rede para a formação e capacitação de recursos humanos no setor.

Considerando a importância que área de influência do Centro Espacial de Alcântara (CEA) vem apresentando para o desenvolvimento regional e nacional, a UFMA está reorganizando suas ações na Região, com a perspectiva de portos e Linhas férreas, formando um blockchain em quatro dimensões. Essa é a primeira ação que a UFMA realiza para contribuir com a efetiva realização das ações previstas no Comissão de Desenvolvimento Integrado (CDI) para o CEA.

Em ato continuo, a UFMA está formalizando o Núcleo Interdisciplinar Científico e Tecnológico de Alcântara (NICTA) para apoiar as áreas de Interesse Aeroespacial, uma proposta inovadora sem esquecer as demandas sociais, ambientais, econômicas e tecnológicas da cidade de Alcântara e as regiões de afetação do projeto do CEA, permitindo a realização de projetos e a captação de recursos direcionados ao desenvolvimento da população e de políticas públicas que atendam às principais demandas da sociedade.

O Núcleo é o elo entre a comunidade, o CEA e as demais instituições que se instalem no município e na região de influência do projeto. As ações proposta para a Base Institucional de Alcantara e para o NICTA prevê a elaboração de cursos de graduação EaD, especialização e aperfeiçoamento para formar e capacitar recursos humanos no alcance das metas que atendam o desenvolvimento da região e a capacitação de mão de obra para atender, de forma direta e indireta, às ações demandadas pelo Centro Espacial de Alcântara.

Entre os cursos de graduação que poderiam se instalar no polo de Alcântara, destacam-se: Tecnólogo em Gestão Ambiental, Tecnólogo em Segurança do Trabalho, Sistemas de Informação, Inglês, Espanhol e Engenharia Mecatrônica, além da criação de cursos de aperfeiçoamento nas áreas de Energia, Cidades Inteligentes, Logística Portuária, Meio Ambiente, Manufatura 4.0, Empreendedorismo, Cooperativismo, Ecoturismo, Agroecologia, Sistemas Embarcados e Telemetria, Pesca e Aquicultura e Patrimônio Histórico.

A realização dessas atividades compreende a interlocução dos eixos do ensino, da pesquisa e da extensão, sem abrir mão da inovação e do desenvolvimento regional com esteio na capacidade produtiva local e regional, bem como a identificação de seu papel de difusor e apoiador do processo de sinergia entre os entes relacionados ao ambiente de produção presente ou potencial na região de Alcântara.