Operações da Polícia Civil no interior do estado alcançou mais de mil prisões no trimestre

Por Blog do Eduardo Ericeira

Um total de 1.041 prisões foram realizadas pela Polícia Civil, neste primeiro semestre, fruto de operações no interior do Estado. Destas, 420 foram em flagrante. O número representa aumento em 114,63% no volume de prisões, em comparação ao mesmo período do ano passado, quando foram realizadas 485 prisões. O trabalho, executado pela Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), resultou ainda em diversas apreensões: drogas, armas, munições, veículos, dinheiro e aparelhos de celulares. 

No conjunto de ocorrências que levaram às prisões, 422 foram em flagrante, 405 preventivas, 83 de prisão definitiva, 63 prisões temporária, 29 de prisão civil, 19 de internação provisória, 11 de apreensão em flagrante e 9 mandados de recaptura. Um total de 180 casos são relacionados a crimes violentos e letais intencionais. Quanto às apreensões de armas, neste trimestre somaram 173, um aumento de 158%, comparando a 2020, quando foram apreendidas 67 armas de fogo. 

A SPCI possui canais para denúncia como o perfil no Instagram (@spcipcma) e o serviço de WhatsApp no (98) 98422-5028. Em ambos, o sigilo do denunciante é garantido. Podem ser enviados vídeos, fotos e documentos. O serviço funciona 24 horas e abrange todo o Maranhão. “São meios de captação de informações, que serão repassadas às delegacias de polícia responsáveis e poderão ser utilizadas nas investigações. É também uma forma de aproximar mais a polícia do cidadão”, disse o delegado Guilherme Pacheco.

Ocorrências

Em janeiro, foram 367 prisões, com destaque às operações realizadas pela 1ª Delegacia de Polícia Civil de Rosário. As equipes deram cumprimento a cinco mandados de prisão preventiva contra integrantes de facção criminosa. Os suspeitos foram detidos em Bacabeira e, além do tráfico de drogas, são apontados por associação criminosa e corrupção de menores. Com eles, a polícia apreendeu cinco armas de fogo e 101 pedras de crack. Em Itapecuru Mirim, foram cumpridos em operação mandados de busca domiciliar em quatro residências, culminando em sete presos pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. 

Totalizaram 310 prisões, realizadas pela Delegacia de Santa Helena, com a operação Saturação. O trabalho teve com foco combater o tráfico de drogas. Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão; seis pessoas presas, destes, quatro flagrantes. Os detidos são apontados pelos crimes de tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo e crime ambiental (com eles foram flagrados animais silvestres em cativeiro).

No mesmo mês, a polícia apreendeu cerca de 30 quilos de drogas diversas – maconha, cocaína e haxixe – além de apreender três armas de fogo, sendo uma pistola calibre 380, uma espingarda calibre 12 e um revólver calibre 38. A operação foi comandada pela Delegacia Regional de Barra do Corda. Em março, somaram 364 prisões, nas ações coordenadas pelas delegacias regionais de Cururupu e Itapecuru-Mirim.

Um homem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e com ele apreendidas 102 trouxas e um tablet médio de crack, um automóvel Montana e a quantia de R$ 17 mil em dinheiro. Com a operação Malhas da Lei, a polícia cumpriu cinco mandados de prisão por recaptura e condenações, em ação executada pelo Grupo de Pronto Emprego e coordenada pela Delegacia Regional de Timon. Em trabalho conjunto com a regional de Itapecuru Mirim, duas pessoas foram presas em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Na ocasião, a polícia apreendeu cerca de 40 quilos de maconha.