Prostitutas fazem paralisação por vacina em Belo Horizonte

Quase duas mil prostitutas paralisaram suas atividades nesta semana em Belo Horizonte. Com a onda roxa na cidade, desde o dia 17 de março, os hotéis do Centro foram fechados e tendo que se arriscar nas ruas para trabalhar, elas querem ser incluídas no grupo prioritário para vacinação contra a Covid-19.

Segundo informações, muitas tinham conseguido o auxílio emergencial de R$ 600 no ano passado. Agora, elas tentam receber o novo benefício, menos da metade do disponibilizado no ano passado.