Mais de 10 mil pessoas estão com covid-19 no Maranhão

10.016 pessoas estão com o novo coronavírus em todo estado, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (01) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Dentre os casos ativos, 8.890 estão em isolamento domiciliar, 664 em leitos de internação de enfermaria e 462 estão internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

A ocupação dos leitos públicos exclusivos para covid-19 permanece alta. Na Grande Ilha, a taxa de ocupação é de 91,12% nos leitos de UTI e 70,43% na enfermaria. Em Imperatriz, a taxa está em 98,18% em UTIs e 98,11% na enfermaria. Já nas demais regiões, 75% de ocupação em leitos de UTI e 43,06% em leitos de enfermaria.

Nas últimas 24h, o Maranhão registrou 318 novos diagnósticos de covid-19. Desde o início da pandemia 219.632 casos da doença foram registrados, 5.074 pessoas morreram e 1.379 casos suspeitos estão em investigação.

Nova variante

O Governo do Estado segue monitorando novos casos suspeitos de nova variante da Covid-19. Até esta segunda-feira (1º), o Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão (LACEN-MA) já enviou 47 amostras para o Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA), para análise.

Inicialmente, é a avaliação médica que define se o paciente é considerado um caso suspeito de infecção pela nova variante. Um dos critérios considerados é se o paciente esteve em cidades com confirmação da circulação da nova variante, como Manaus, e/ou contato com viajantes provenientes de cidades com variantes confirmadas. A partir da suspeita, o paciente é encaminhado para a realização do teste RT-PCR. A amostra é enviada para o LACEN para análise. 

Quanto ao protocolo adotado, o LACEN está seguindo o fluxo estabelecido pelo Ministério da Saúde, que determina a quantidade mensal de amostras com critérios pré-estabelecidos e que devem ser enviadas para sequenciamento em um laboratório de referência. 

O primeiro caso da Variante P.1 no Maranhão foi de uma de uma pessoa do sexo feminino, de 35 anos, residente do município de Paço do Lumiar, guarda municipal de São Luís, sem histórico de viagem. A paciente apresentou sintomas suspeitos da Covid-19 com tosse, mialgia, perda de olfato e paladar. 

Por não ser portadora de nenhuma comorbidade, ela pode cumprir quarentena em isolamento domiciliar, com plena recuperação. O exame RT-PCR foi coletado no Hospital São Luís e enviado ao LACEN que encaminhou a amostra à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).