Featured Video Play Icon

A Casa de Apoio Acolher, que oferece serviços aos soropositivos na capital, corre o risco de fechar as portas devido à falta de recursos necessários para a manutenção dos serviços oferecidos. O projeto atende mais de 4 mil pessoas e oferece atendimento nutricional, psicológico e jurídico gratuitamente.

De acordo com o fundador do projeto Paulo Ribeiro, o local onde funciona a sede está a venda e o projeto pode parar a qualquer momento. Por dia mais de 20 pessoas tomam café, almoçam e recebem atendimento gratuito no local. 80% do público que recebe atendimento são do interior do estado, são pessoas diagnosticadas e que convivem com vírus HIV, sem condições de manter a estadia na capital e que dependem de serviços oferecidos pela Casa de Apoio.