Scarpa brilha, Palmeiras vence Fortaleza e reage após decepção no Mundial

Ah, se o Palmeiras tivesse jogado no Mundial de Clubes pelo menos a metade do que jogou no primeiro tempo contra o Fortaleza No mínimo não ficaria no pálido quarto lugar. É fato que o adversário deste domingo contribuiu bastante, ao deixar o futebol em casa. Mas o time cearense não é muito diferente do Al Ahly, por exemplo. A diferença fica por conta do alviverde, que soube se impor, jogou com determinação e objetividade e venceu fácil por 3 a 0 no Allianz Parque, em São Paulo.

Com 56 pontos, o Palmeiras figura no sexto posto da tabela e faz jogo atrasado contra o Coritiba, no Paraná. Com 41 e ainda sob algum risco de rebaixamento, no 15º lugar, o Fortaleza tem duelo com o Bahia no próximo sábado que pode definir sua salvação.

O Palmeiras já não tem mais interesse no Campeonato Brasileiro. Está fora da disputa do título e já tem a vaga garantida na próxima Copa Libertadores como atual campeão. Como no fim do mês tem o início da disputa do título da Copa do Brasil com o Grêmio, Abel Ferreira poupou neste domingo os jogadores mais desgastados, como Rony e Luiz Adriano, entre outros.

Isso não foi problema, até porque os substitutos foram bem. Scarpa foi o melhor em campo. E Lucas Lima jogou como há muito não se via.

A primeira boa chance do Palmeiras ocorreu aos 10 minutos. Lucas Lima fez ótimo lançamento para Breno Lopes, que cruzou rasteiro para a área, à procura de Scarpa. A zaga tirou, mas o rebote sobrou para o chute de Lucas Esteves. A bola tinha direção do gol, mas Quintero conseguiu fazer o corte. Aos 13, Scarpa bateu de fora da área e Felipe Alves colocou para escanteio.

Essas duas jogadas deixaram claro o domínio do Palmeiras, que com marcação alta e ocupando bem os espaços do campo, não dava margem para o Fortaleza articular jogadas. Quando o time cearense tentava atacar, ou era forçado a errar o passe ou os paulistas retomavam a posse da bola.

A superioridade se transformou em vantagem no placar aos 19 minutos, com um belo gol de falta de Gustavo Scarpa. Da intermediária, ele colocou no canto esquerdo de Felipe Alves, que, diante da cobrança perfeita, só teve como reação olhar a bola entrar.

Pouco depois, o goleiro do Fortaleza conseguiu evitar o segundo gol, fazendo grande defesa em uma bomba de Scarpa da grande área Mas, aos 25, não teve jeito. Scarpa, que fazia ótima partida, lançou Marcos Rocha na direita, o lateral cruzou rasteiro na área e Lucas Lima, que penetrava nas costas da marcação, só teve o trabalho de finalizar.

O Fortaleza tentava de tudo. Sair jogando desde a defesa com bolas curtas, na base do chutão para frente, pelas laterais… Nada dava certo. Bem posicionado, o Palmeiras roubava todas as bolas.

Só dava Palmeiras, que empilhava chances de gol, construídas em jogadas com trocas de passes. E foi assim que saiu o terceiro, aos 37 minutos. Na cabeça da área do Fortaleza, Lucas Lima tocou, Menino preparou e Breno Lopes soltou a bomba. O jogo estava decidido.

Naturalmente, o ímpeto do Palmeiras, cansado pela longa viagem de volta do Catar, diminuiu na etapa final. Nada que colocasse em risco o domínio que a equipe tinha em campo.

Como o Fortaleza também não se aventurava, o Palmeiras tratou de fazer o tempo passar, esperando que aparecesse uma oportunidade de tentar mais um gol.

Uma delas surgiu aos 30 minutos, quando Patrick de Paula, que havia entrado, recebeu na área e bateu de primeira, mas Felipe Alves desviou.

Mas o fato é que o segundo tempo do jogo serviu apenas para cumprir as regras do futebol, que determinam dois tempos. Como tudo foi decidido no primeiro, o segundo para nada serviu.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 3 x 0 FORTALEZA

PALMEIRAS – Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Kuscevic, Gómez e Renan; Gabriel Menino, Danilo (Felipe Melo), Lucas Lima (Raphael Veiga) e Scarpa; Breno Lopes (Willian) e Lucas Esteves (Patrick de Paula). Técnico: Abel Ferreira.

FORTALEZA – Felipe Alves; Gabriel Dias (Tinga), Quintero, Paulão e Bruno Melo (Carlinhos); Felipe, Ronald (João Paulo) e Romarinho; David (Osvaldo), Wellington Paulista e Igor Torres (Derley). Técnico: Enderson Moreira.

GOLS – Scarpa, aos 19, Lucas Lima, aos 25, e Breno Lopes, aos 37 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Derley, Felipe e Wellington Paulista.

ÁRBITRO – Ricardo Marques Ribeiro (MG).

RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.

LOCAL – Allianz Parque, em São Paulo (SP).