Polícia Federal apreende madeira irregular em terras indígenas

Uma ação integrada da Polícia Federal em parceira com o Ibama, Batalhão de Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros Militar e Marinha do Brasil deu origem na manhã desta quarta-feira (10), à Operação Kambaí. As investigações têm como alvo madeireiras irregulares no sudoeste do Maranhão, acusadas de extrair ilicitamente madeira da Terra Indígena Arariboia. O termo Kambaí é oriundo do folclore indígena que significa protetor da flora e da fauna.

Segundo a PF, foram utilizadas imagens de satélite para identificar os focos de desmatamento na região. A operação também busca proteger os povos indígenas que vivem na região, principalmente os índios isolados ‘Awá Guajá’, impedindo o acesso de madeireiros à terra indígena e, por consequência, evitando a contaminação pela Covid-19.

Os investigados poderão responder por crimes como receptação qualificada (art. 180, §1° do CPB), transporte e depósito de produto de origem vegetal sem licença válida (art. 46, parágrafo único, da Lei 9605/98), dentre outros.