Maranhão está em estado de alerta, diz Flávio Dino

Durante coletiva realizada nesta sexta-feira (05) em suas redes sociais, o governador Flávio Dino alertou que o Maranhão está vivendo um momento delicado e que requer atenção já que há um aumento no número da ocupação hospitalar e também de óbitos. Dino não descarta medidas mais extremas, mas diz que adotará medidas de prevenção para evitar um novo lockdown.

“O lockdown deve envolver o planejamento da sua execução. Para isso, é preciso que haja adesão da sociedade em um patamar mais alto. Consideramos que neste momento não é necessário. Se for necessário daqui a 1 semana, 2 semanas, 3 semanas, serei o primeiro a defender com clareza e coragem as medidas necessárias”, disse.

Ao todo, já são 904 pessoas internadas com covid-19 em leitos estaduais e privados e a ocupação segue em ascensão. Por isso, o governo irá ampliar os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria e também já cogita a locação de UTIs aéreas para caso haja a necessidade de transferência de pacientes nas regiões.

“Na próxima semana há oferta hospitalar assegurada para a população. Porém, se em meados da próxima semana os casos continuarem crescendo e a rede estiver próxima ao colapso, a situação muda”, ressaltou.

Vacinas

70 mil doses de vacinas contra a covid-19 chegarão neste final de semana e o Governo do Maranhão manteve a oferta de comprar vacinas. “Seguimos com as negociações, temos essa possibilidade. Mas ainda não encontramos a oferta pois os laboratórios estão comprometidos com seus países ou as vacinas foram adquiridas pelo Governo Federal, em uma decisão correta”, explicou.