Weverton e Eliziane são eleitos membros da Mesa do Senado

O Plenário elegeu nesta terça-feira (2) nove dos dez membros da Mesa do Senado para o biênio que vai até fevereiro de 2023. Os senadores maranhenses Weverton (PDT) e Eliziane Gama (Cidadania) foram eleitos membros e Eliziane é, por enquanto, a única mulher na Mesa. Das 16 bancadas com membros no Senado, 9 estarão representadas, que também terá senadores de todas as cinco regiões do país. Os eleitos acompanharão o novo presidente, Rodrigo Pacheco.

Apenas o cargo de 4º suplente de secretário ficou desocupado, sem que nenhum partido tenha indicado nomes para ele. O seu preenchimento será feito em outro momento, e poderá levar o total de partidos representados na Mesa para 10.

O 1º vice-presidente do Senado será o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), que venceu disputa com o senador Lucas Barreto (PSD-AP). O MDB é a maior bancada do Senado, com 15 integrantes. O 1º vice é o substituto imediato do presidente da Casa nas suas funções em casos de ausências e impedimentos.

Todos os demais cargos foram preenchidos em chapa única, por acordo entre as lideranças partidárias. Foram 64 votos do Plenário a favor da chapa e 1 contrário, além de 8 votos em branco.

A 2ª Vice-Presidência continuará com o Podemos, que tem a terceira bancada, com 9 membros. O partido indicou o senador Romário (RJ). O PSD, que tem a segunda maior bancada, com 11 membros, continuará com a 1ª Secretaria, através do senador Irajá (PSD). Essa função é responsável pela condução e supervisão de todas as atividades administrativas do Senado.

O PP, que tem a quarta maior bancada, com 7 membros, passará a ocupar a 2ª Secretaria, com o senador Elmano Férrer (PI). O posto se encarrega das atas das sessões secretas. As outras duas secretarias, que auxiliam o presidente na condução das sessões, ficarão com os senadores Rogério Carvalho (PT-SE) e Weverton (PDT-MA).

Nas três suplências já distribuídas estarão os senadores Jorginho Mello (PL-SC), Luiz do Carmo (MDB-GO) e Eliziane Gama (Cidadania-MA). Será o terceiro biênio consecutivo sem uma representante da bancada feminina entre os membros titulares da Mesa. Os suplentes substituem os secretários nas suas ausências.

Com informações do Senado Federal