Bebês que viriam de Manaus para o Maranhão não serão mais transferidos

O Secretário Estado da Saúde, Carlos Lula, comunicou pelas redes sociais que a transferência dos bebês prematuros, que viriam do Amazonas para o Maranhão, não será mais necessária.

De acordo com o secretário, o Amazonas resolveu momentaneamente o problema da falta de oxigênio e por isso não precisará mais dos leitos para os bebês.