Ações irão ordenar o comércio ambulante na Praia Grande

Representantes da equipe técnica da Superintendência de Qualificação Profissional, da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), da Blitz Urbana e do Batalhão de Polícia Militar do Turismo (BPTur) se reuniram nesta terça-feira (12) para alinhar e confirmar as datas das ações para organizar e disciplinar o comércio informal da Praia Grande.

Os órgãos irão realizar uma reunião com os comerciantes informais no dia 25 de janeiro, no Convento das Mercês, para tratar sobre propostas de ordenamento das suas atividades, além da definição das datas dos cursos de capacitação que serão oferecidos pela Setur.

O espaço na Praça Nauro Machado será adequado com a regularização e padronização dos comerciantes informais e a retirada de vendedores não regularizados e que comercializam bebidas alcoólicas no local.

“Além de trazer uma melhor experiência para quem visita o Centro Histórico, as ações irão melhorar e fortalecer nosso atrativo turístico. Essa padronização das atividades do comércio informal na região irá trazer melhorias e qualidade dos serviços que esses comerciantes deverão prestar aos nossos visitantes”, destacou o secretário estadual de Turismo, Catulé Júnior.

Para o superintendente de Qualificação Profissional da Setur, Fernando Campelo, o ordenamento do local irá potencializar os índices de qualidade do produto e da experiência do turista na região.

“Nesse sentido, essas ações, juntamente com a oferta de cursos de qualificação profissional, ações educativas de sensibilização em combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes e a padronização destes agentes, contribuirão para a efetivação da ação”, destacou o superintendente.

Para o tenente Oliveira, do BPTur, a padronização dos comerciantes informais será de extrema importância para o ambiente e a vivência segura dos turistas e frequentadores do Centro Histórico.

“Juntamente com a ação policial no local, temos a intenção de colaborar para que a padronização desses comerciantes seja positiva, de modo que todos possam cumprir seu papel e usufruir de um Centro Histórico seguro”, frisou o tenente. 

Jorcelsio Silva, coordenador de Comércio Informal da Blitz Urbana de São Luís, destacou que é necessário o ordenamento e a padronização do espaço turístico do Centro Histórico para o incremento das atividades de turismo da região.

“Em conjunto com a Setur, estamos traçando ações que possibilitem avanços na organização dos vendedores ambulantes daquela localidade. Não iremos prejudicar nem desamparar aqueles trabalhadores que já estão ali, diariamente, garantindo seu sustento, mas iremos atuar para organizar esses comerciantes e a área para que estejam em conformidade”, explicou o coordenador.