Featured Video Play Icon

Com o anúncio da importação de 2 milhões de doses da vacina de Oxford, produzida na Índia, o secretário de Estado da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, informou que se até o dia 15 de janeiro não tiver nenhuma movimentação do Ministério da Saúde sobre a vacinação, ou uma data definida para iniciar o processo, o governo do Maranhão usará recursos próprios para adquirir a vacina.

“Temos esse prazo até o dia 15 de janeiro, caso não tenha a vacinação já temos 50 milhões de reais garantidos para essa finalidade”, destacou o secretário.

Segundo Carlos Lula, houve um equívoco do Governo Federal em escolher apenas uma opção de vacina. “Infelizmente temos um cenário que se atrasou muito, pois, mesmo tendo o melhor sistema de imunização do mundo, não conseguimos realizar o processo de vacinação porque adotaram uma estratégia equivocada. No Maranhão temos há alguns meses um cenário de estabilidade, mas em outras cidades temos um cenário de crescimento bem acelerado”, disse.