Featured Video Play Icon

Durante entrevista ao Bom Dia Maranhão desta terça-feira (05), o secretário de Educação do Estado, Felipe Camarão, informou que as aulas das escolas públicas da rede estadual começarão em fevereiro. De acordo com a programação, no dia 08 começam as aulas das escolas de tempo integral e no dia 22 as demais escolas. Por outro lado, o primeiro ano do Ensino Médio começará apenas no mês de maio, devido ao encerramento do calendário das aulas do 9º ano das escolas municipais.

“Estaremos preparados para retornar de maneira remota ou híbrida. O retorno será gradual, pois estamos muito preocupados com o que aconteceu no ano passado. Mas iremos garantir a testagem para todos os professores da rede estadual e, também, para os estudantes. Hoje temos mais de 325 mil estudantes e cerca de 30 mil professores”, disse o secretário.

Para Felipe Camarão, é muito importante que as aulas voltem, pois as escolas particulares retornaram as atividades e não houve um aumento de casos devido esse retorno. “Os riscos de pegar o vírus em bares, restaurantes, festas são muito maiores do que na escola que passará por todos os protocolos de segurança, com distanciamento e a rigidez em cumprir esse protocolo. Temos que voltar a competir com as escolas particulares para preparar os nossos estudantes”, destacou Felipe Camarão.

Outro ponto destacado na entrevista foi sobre a rematrícula e aprovação dos alunos. “Muitos pais e mães acharam que os filhos teriam aprovação automática se não fizessem nenhuma atividade. Venho esclarecer que não é bem assim, demos todas as oportunidades e quem não fez nada, infelizmente ficará reprovado. Entregamos apostilas, o governo do estado deu chips, fizemos aulas pela internet, TV e rádio. Infelizmente não existe reprovação e nem aprovação automática, o aluno que faz por onde”, disse o secretário.

Escolas dignas

“Batemos recordes nas entregas das escolas dignas em 2020, mais duas inaugurações estão programadas para essa primeira semana. Estamos com agendamento de 14 escolas por mês, com infraestrutura qualificada, estruturada para que professores e alunos estejam em local digno para uma boa educação no estado”, finalizou o secretário.