Featured Video Play Icon

O Secretário de Estado de Administração Penitenciário do Maranhão (SEAP), Murilo Andrade, concedeu entrevista ao Programa Bandeira 2, apresentado pelo jornalista Silvan Alves, e destacou que os trabalhos desenvolvidos pelos internos contribui para a baixa evasão da saída temporária, autorizada pela justiça para o período de natal.

“A saída de 2014, por exemplo, de 200 internos 50 não voltaram, média de 25%. Hoje, esse número baixou para 3% ou 4% devido ao grande trabalho de conscientização que a SEAP tem feito com os internos”, disse o secretário.

Segundo Andrade, atualmente os internos desenvolvem diversos trabalhos e, além disso, passam por capacitação por meio de cursos técnicos e programas educacionais. Para ele, as famílias dos internos abraçam essas ações desenvolvidas pela secretaria.

Os internos trabalham em diversas obras dentro e fora dos presídios. Obras como, por exemplo, a do BRT (Araçagi), papódromo, praças da capital e reforma de escolas tem a contribuição de internos do sistema prisional.

“Existe um preconceito, mas, ao mesmo tempo, a sociedade quer ver isso, ele prestando um serviço para a comunidade. A sociedade olha com bons olhos esse indivíduo trabalhando, de farda amarela. Isso é bom, porque realmente ele está se preparando para voltar a sociedade. A população observa que aquele indivíduo errou, mas está servindo a sociedade”, destacou Murilo.

Entre as atividades desenvolvidas no sistema prisional, estão a fabricação e recuperação de carteiras escolares, fabricação de sofá, chinelos, vassouras, cadeiras de escritórios, móveis planejados, bloco sextavados de concreto e outras atribuições.