Reunião discute melhorias no transporte aquaviário na capital

A Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), a Capitania dos Portos e a Promotoria de Defesa do Consumidor do Ministério Público do Maranhão se reuniram na tarde desta segunda-feira (07) para discutir sobre ações imediatas para resolução do transporte aquaviário no sentido São Luís-Alcântara. Isso porque no último sábado (05) uma embarcação ficou à deriva após o leme bater em um banco de areia enquanto realizava a travessia.

De acordo com a MOB, cerca de 300 pessoas utilizam do serviço de transporte aquaviário diariamente. O presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), Daniel Carvalho, o ocorrido reforça a necessidade de revisões e manutenções nas embarcações.
“Infelizmente foi um acidente que ocorreu, o leme da embarcação bateu em um banco de areia enquanto realizava a travessia. Isso nos alerta da necessidade que temos de cobrar melhorias, cobrar investimentos e cobrar as manutenções preventivas,” afirmou.

O promotor Nonato Leite, a segurança dos passageiros deve ser prioridade na prestação do serviço. Ainda segundo Nonato Leite, para muitos passageiros essa é a única opção mais rápida de deslocamento.

“[Essas pessoas] elas vem nessas embarcações porque é o meio mais rápido de transporte para fazer visitas, muitas trabalham e moram em outras cidades,” reforçou o promotor.

O promotor também alertou sobre a possível liberação do Iate Lusitana, em desuso atualmente por depender de uma inspeção da Capitania dos Portos para iniciar as atividades. Para ele essa embarcação aliviaria as demais e auxiliaria a melhor a qualidade do serviço prestado para a comunidade.

“Liberando o iate você desafoga as outras embarcações e para que a população possa ter um controle maior da sua saída e entrada,” afirmou Nonato Leite.

A promotora Lítia Cavalcanti a reunião aconteceu para resolver o que é imediato, para regularizar a travessia e o transporte e facilitar o acesso dos passageiros, além de garantir segurança.