Ponte de Estiva apresenta problemas na estrutura há mais de um ano e motoristas ficam apreensivos

A ponte Marcelino Machado, mais conhecida como ponte de Estiva, está no percurso do único acesso, por terra, à capital do estado. Nela, passam diariamente até cinco mil veículos, inclusive os mais pesados. Para quem tem que fazer isso a tensão está justamente em encarar os 460 metros de extensão, devido o problema que a estrutura dela apresenta.

A estrutura mais comprometida está na ponte antiga, onde os carros transitam no sentido de quem chega a São Luís, principalmente um buraco no meio da pista, guarda peito quebrado e até rompido. O último episódio foi um acidente com um caminhão de carga que causou um estrago na estrutura. O acidente causou o rompimento e o caminhão caiu de cima da ponte, há mais de um ano.

“A sensação é como se estivesse em uma ponte de madeira, a estrutura se balança toda e ficamos apreensivos”, disse o caminhoneiro Francisco Pereira.

Em nota ao portal MA 10, o Denit enviou uma nota.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Denit) informa que é ciente da situação exposta, e que está promovendo a contratação dos serviços de reparação necessários.