Associação criminosa desarticulada pela polícia federal tinha prefeito como vítima

A Polícia Federal desarticulou na manhã desta quinta-feira (03) uma associação criminosa que vinha extorquindo o prefeito da cidade de São José de Ribamar, Eudes Sampaio (PTB). De acordo com as investigações, o grupo criminoso exigia pagamento de parte dos recursos públicos federais destinados ao município, sob o pretexto de ter influído na destinação das verbas. A tentativa de desvio de dinheiro público por meio de ameaças e extorsão foi denunciada pelo prefeito da cidade.

A investigação que deu origem a Operação “Ágio Final” teve início a partir de denúncia apresentada pelo prefeito Eudes Sampaio à Procuradoria da República no Maranhão informando diversas ameaças sofridas ao longo deste ano. De acordo com o gestor municipal, ele vinha sofrendo ameaça, e já tinha inclusive registrado ocorrências de invasões à residência em que mora como forma de pressioná-lo a realizar pagamentos.

As ameaças iniciaram em fevereiro deste ano depois da prefeitura receber o montante de cinco milhões de reais de recursos federais para a saúde. Segundo a vítima o grupo exigia cerca de 30% desse valor.

Na lista dos crimes cometidos pelos envolvidos na extorsão estão: agiotagem, tortura e homicídio.

Foram cumpridos três mandados de prisão e sete mandados de busca e apreensão nos municípios de São Luís, São José de Ribamar, Itapecuru Mirim e Pindaré. Entre os objetos apreendidos estava um livro que era utilizado para esconder uma arma de fogo..