Suspeito de participar de “chegadinha bancária” é encontrado morto em área de mata no Vinhais

O corpo de um homem identificado como Pablo Gabriel Costa da Silva, foi encontrado nesta quarta-feira (25) em uma área de mata na Av Jerônimo de Albuquerque, no bairro Vinhais, em São Luís.

De acordo com informações do delegado Felipe Freitas da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), Pablo é dos suspeitos de ter participado da chegadinha bancária , quando R$ 140 mil foram roubados de funcionários de uma distribuidora de gás. Na ocasião, apenas um suspeito foi preso, e os outros dois estavam foragidos.

Ainda segundo o delegado, o Pablo estava sendo procurado por familiares desde a última segunda-feira (23), quando cometeu o assalto e acabou sendo baleado. Ele então empreendeu fuga para o matagal desde então, onde não resistiu os ferimentos e veio a óbito.

Além das polícias civil e militar, o Instituto Médico Legal (IML) já se encontra no local e fará a remoção do corpo. Alguns parentes da vítimas também estão presentes.

O assalto

Funcionários de uma empresa distribuidora de gás que iriam depositar a quantia de R$ 140 mil no banco, na última segunda-feira (23), foram surpreendidos por três homens armados, nas proximidades de uma agência do Itaú, bairro Cohama, em São Luís. A prisão de um dos suspeitos foi efetuada pelo Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

Um policial à paisana, que possivelmente fazia a segurança da empresa, chegou a atirar para o alto a fim de afugentar os assaltantes, que revidaram disparando a esmo.

Dois envolvidos conseguiram fugir, o terceiro foi preso em uma área de matagal portando uma arma de fogo municiada. Imagens de circuito de câmeras de estabelecimentos comerciais devem ajudar a identificar os outros criminosos.

Segundo informações do 8° Batalhão de Polícia Militar (8° BPM), um dos seguranças percebeu o ocorrido e efetuou disparos de arma de fogo contra um dos suspeitos, que acabou revidando. Ninguém se feriu na ação criminosa. 

O Centro Tático Aéreo (CTA) foi acionado para auxiliar nas buscas ao envolvido. O assaltante preso pelo BOPE foi encaminhado para a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF).

Durante interrogatório, o preso informou que apenas ele estaria armado e que a rotina da empresa durante ida de funcionários até o banco foi acompanhada por uma semana até a realização da chegadinha. O dinheiro levado pelos suspeitos não foi localizado.

Confira a reportagem de Andressa Miranda: