Dois suspeitos de envolvimento em caso de idosa enterrada em cova clandestina estão foragidos

Um dos envolvidos na morte da idosa Fátima Maria Evangelista dos Santos, de 65 anos, voltou a ser preso pela Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). A vítima foi encontrada em uma cova clandestina no cemitério da Maioba, em Paço do Lumiar, em setembro deste ano.

A prisão preventiva foi expedida após resultado de laudo do Instituto de Criminalística do Maranhão (ICRIM) que comprova os sinais de violência na residência da idosa e que demonstra que ela foi assassinada dentro de casa. Na época, um pré-candidato a vereador chegou a ser preso.

Além do homem que foi preso nesta segunda-feira (23), a Polícia Civil pediu a prisão preventiva de outros dois suspeitos de envolvimento no crime, que seguem foragidos. A polícia chegou até o pré-candidato após o sumiço de aproximadamente R$ 180 mil das contas de Fátima Maria.

A polícia também investiga a participação de, pelo menos, três coveiros do cemitério onde o corpo da vítima foi enterrado. “Essas pessoas vão ser indiciadas por ocultação de cadáver, vão responder pelo crime perante o judiciário e, ao final do processo, o juiz vai decidir pela penalização dos mesmos”, disse o delegado Felipe César, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).