Segundo bloco do debate é marcado por questionamento dos planos de governo

O segundo bloco do debate com candidatos a prefeito da cidade São Luís vem com uma dinâmica diferente. Nem todos os candidatos responderão, mas todos poderão fazer perguntas aos outros candidatos. Confira como foi o embate:

Os primeiros a abrirem o bloco de perguntas foram os candidatos Neto Evangelista e Rubens Júnior. O candidato do PCdoB questionou quais as propostas para habitação na cidade do candidato Neto Evangelista que respondeu que é necessário uma regularização fundiária, ampliar o registro dos imóveis e com o programa “Morar Melhor” reformar as casas das famílias de baixa renda e buscar fazer novas habitações com o Governo Federal. Rubens cita que em seu plano de governo possui um plano semelhante, onde o Governo do Estado doa R$ 5 mil reais para ajudar na construção de diversas residências, e tem como meta, dobrar o programa.

Em seguida, Jeisael Marx e Bira do Pindaré debateram sobre corte de cargos comissionados na prefeitura. “Nós pretendemos dar um outro formato a essa gestão. Queremos encolher as secretarias e conciliar melhor a estrutura do município, permitindo economia e eficiência no trabalho e defendemos a participação popular”, destacou Bira. Jeisael enfatizou que é necessário qualificação dos funcionários e que os bons funcionários permanecerão em seus cargos, mas que é necessário uma diminuição no número de secretarias.

No embate entre Bira do Pindaré e Neto Evangelista falaram sobre melhorias para o transporte público. Questionado se acha pouco o acréscimo de apenas 30 minutos no bilhete único, Neto afirmou que “acha pouco 30 minutos a mais no bilhete único, mas não posso prometer mágica para o cidadão de São Luís. O ano de 2021 vai ser apertado, por isso faço propostas realistas, que podem ser cumpridas”.

Em resposta, Bira do Pindaré afirmou que acha que muito mais deve ser feito, já que o bilhete único é uma realidade em diversas cidades. “O trabalhador precisa desse direito, seja por hora, seja por dia, por semana ou mês, porque o sistema é autofinanciado pelas passagens”, afirma Bira do Pindaré.

Os próximos a debaterem foram Yglesio Moysés e Rubens Junior que abordaram sobre a saúde. Rubens afirmou que entre suas propostas para dar celeridade nos atendimentos de urgência e emergência anunciou a construção do Hospital da Ilha, obra do Governo do Estado e que pretende transformar as unidades mistas em UPAS e aumentar o quantitativo dessas unidades. O candidato do PROS em resposta, afirmou que acredita que não é necessário aumentar o número de UPAS e que a atenção básica geraria um custeio de mais de R$ 300 milhões de reais, questionando de onde seria destinada essa verba.

Por fim, Franklin Douglas e Bira do Pindaré debateram sobre propostas para as mulheres. Os dois candidatos coincidentemente possuem a mesma proposta em seus planos de governo: defendem 50% de mulheres no secretariado.