Braide e Duarte faltam a debate e Neto posta em rede social certidão que comprova investigação contra candidato do Podemos

Na reta final do primeiro turno para as eleições 2020, seis candidatos a prefeito de São Luís participaram do debate, a última oportunidade para falar das propostas e de temas polêmicos ou que trouxeram dúvidas ao eleitor durante a campanha. Participaram os candidatos Neto Evangelista (Democratas), Yglésio Moyses (PROS), Bira do Pindaré (PSB), Franklin Douglas (PSOL), Rubens Junior (PCdoB) e Jeisael Marx (Rede Sustentabilidade). Por outro lado, o candidato Duarte Junior (Republicanos) não compareceu devido a infecção da Covid-19 e Eduardo Braide (Podemos), que justificou a ausência por meio de redes sociais.

O encontro começou com as considerações iniciais e apresentação de cada candidato. Logo após, foi a hora da verdade, quando os candidatos iniciaram o embate e todos perguntavam e respondiam com temas livres, com direito a réplica e tréplica.

Investigação Eduardo Braide

Logo na apresentação, o candidato Neto Evangelista enfatizou sobre a ausência do candidato Eduardo Braide e disse que ele fugiu dos debates desde a notícia dada pela Folha de S. Paulo, sobre a investigação do candidato pelo Ministério Público Federal por suposto desvio de recursos públicos. “Resolvi buscar, através da Lei de acesso à informação, uma certidão do Ministério Público e postei, nas minhas redes sociais, provando que o candidato Eduardo Braide mente e é sim investigado por desvio de recursos públicos pelo Ministério Federal”, destacou Neto.

FRANKLIN DOUGLAS X NETO EVANGELISTA

O primeiro embate foi entre Franklin Douglas e Neto Evangelista, o primeiro questionamento foi sobre o governo que finaliza em dezembro de 2020, porém o candidato Neto informou que a preocupação não é arranjar culpado mas, sim, realizar o seu próprio trabalho. “Vou dar continuidade no programa São Luís em Obras e corrigir o que precisar ser corrigido”, disse.

Na réplica, Franklin indagou sobre promessa da construção do Socorrão 3 e o VLT no governo de João Castelo, mas Neto negou. O candidato do DEM defendeu que não participou do governo de João Castelo e foi vice à reeleição, essa que não existiu. Além disso, falou também que a reconstrução, a qual falou, foi sobre o Socorrão 2.

NETO EVANGELISTA X BIRA DO PINDARÉ

Neto questionou sobre um plano emergencial de trabalho e emprego. Bira respondeu falando sobre a formação profissional no Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) e estratégia para São Luís, principalmente zona rural, aos pescadores, logística para mercadorias, bancos comunitários e outras estratégias como a formação profissional.

Por outro lado, o candidato Neto falou sobre o programa Mais Renda, que capacitava e tinha o acompanhamento para mulheres empreendedoras e que, no município, não será diferente.

BIRA DO PINDARÉ X RUBENS JÚNIOR

Bira perguntou sobre as mulheres e Rubens Júnior falou sobre o primeiro passo da dependência financeira, criação da Patrulha Maria da Penha Municipal e a criação da Secretaria da Mulher. Bira concordou e disse que também fará a criação da secretaria. “Vamos adotar a paridade na nossa gestão, sou o único candidato que está defendendo a paridade, quando a metade será formada por mulheres e a outra por homens, para incentivar as mulheres, ainda mais, na política”, destacou Bira.

RUBENS JÚNIOR X JEISAEL

Rubens Junior questionou sobre a importância do debate e a ausência do candidato Braide. “Curioso que todos os espaços eram importantes para ele, cobrou as ausências dos candidatos em 2016, agora arruma desculpas para não aparecer. Perde o eleitor, falta de coerência com o que disse antes, gostaria de ter o tempo que essa turma tem para apresentar as propostas, meus sentimento é de perda e lamento pelos eleitores em casa”, disse Jeisael.

O debate ainda teve o encontro e Jeisael e Yglesio que discutiram sobre empregabilidade na cidade de São Luís e Yglesio e Franklin finalizaram o primeiro bloco do debate falando sobre saúde.