Robert Serejo Oliveira é condenado a 43 anos de reclusão em regime fechado

Robert Serejo Oliveira, de 35 anos, ex-padrasto da menina Alanna Ludmilla, de 10 anos, foi condenado a 43 anos de reclusão em regime fechado pelos crimes de homicídio (com a qualificadora de feminicídio), estupro de vulnerável e ocultação de cadáver, praticados contra a enteada em novembro de 2017, no bairro Maiobāo.

Robert Serejo de Oliveira foi julgado nesta terça-feira feira (10), no 2° Tribunal do Júri de São Luís. O julgamento foi presidido pelo juiz Gilberto de Moura Lima. Na acusação atuaram o promotor de justiça Frank Teles de Araújo e na defesa, os defensores públicos Pablo Camarço de Oliveira e Melissa Rebelo. Foram ouvidas durante a sessão de júri quatro testemunhas e dois peritos. A sessão de júri começou às 8h40 e terminou por volta das 16h30.