Featured Video Play Icon

O Maranhão registrou este ano, até agora, 54 casos de feminicídio. O número já ultrapassa a quantidade de 2019, quando ocorreram 52 assassinatos de mulheres ao longo de todo o ano.

Nesta segunda-feira (09), a Frente Parlamentar de Combate à Erradicação do Feminicídio realizou na escadaria da Biblioteca Benedito Leite um ato para chamar a atenção da sociedade em relação aos dados crescentes de feminicídios e violência contra a mulher no Maranhão. O movimento foi realizado em meio à Semana de Combate ao Feminicídio.

Durante o ato foram colocadas cruzes na escadaria da biblioteca, com os nomes das vítimas, junto a pares de sapatos femininos. O crescimento neste ano foi de 120%, se comparado aos últimos 04 anos. Ao final da ação, balões brancos foram soltos, em sinal de paz.

“O feminicídio não é um ato isolado. Ele é decorrente de uma série de violências que foram praticadas no decorrer de uma relação afetiva, de uma relação amorosa, especialmente. E aí torturas físicas, e chegou a esse ponto. Só que as mulheres que foram assassinadas, em nenhum momento imaginaram que iam chegar a essa situação”, disse a Coordenadora Geral das Delegacias da Mulher no Maranhão, Kazumi Tanaka.