Featured Video Play Icon

O debate chamado de “Pinga Fogo” do Bom Dia Maranhão recebeu, hoje (10), Jeisael Marx (Rede Sustentabilidade) e Franklin Douglas (PSOL), ambos candidatos a prefeito de São Luís que, frente a frente, debateram e trouxeram algumas soluções para a capital, caso sejam eleitos nas eleições que acontecem no domingo (15).

De acordo com as regras, os candidatos realizaram quatro baterias de perguntas para cada candidato, com direito a resposta, réplica e tréplica. A primeira pergunta começou com Jeisael, que indagou sobre habitação para o candidato Franklin Douglas.

Na segunda rodada, a pergunta de Franklin para Jeisael abordou o assunto sobre as mulheres, onde discutiram a defesa da igualdade dos gêneros e que mulheres não têm sido usada em campanhas. Por esse motivo, será criada a Secretaria Municipal das Mulheres, de acordo com Jeisael.

O terceiro tema foi Sobre Direitos Humanos, quando o candidato Franklin Douglas destacou a criação da Secretaria de Igualdade Racial; na quarta rodada, o debate falou sobre o Meio Ambiente e a Caema foi o ponto do embate entre os candidatos. Segundo Jeisael, a geração é mal educada e no seu plano de governo, a educação da preservação do meio ambiente será desenvolvida na pré-escola para uma educação primordial no futuro.

A quinta rodada falou sobre corrupção, os dois candidatos concordaram que é necessário ter transparência no uso dos recursos públicos, quando chegaram no consenso que o segredo do desvio de recursos públicos está nos aditivos dos contratos.

Na sexta rodada, o tema foi política. “A eleição caminha mais uma vez, lamentavelmente, para uma repetição de um erro histórico, ficará entre um ruim e o menos ruim”, destacou Jeisael.

Na penúltima rodada de perguntas, sobre saneamento básico, mais uma vez a Caema foi destaque negativo. E finalizando o embate, a pauta foi a defesa dos animais.

Após a rodada de perguntas e respostas, Franklin Douglas foi o primeiro a fazer as considerações finais. “Fizemos um debate de alto nível, eu e o Jeisael, pois, no segundo turno, o eleitor não precisa escolher entre o ruim e o menos pior. Nós iremos combater as desigualdades gerando emprego para a cidade”, disse Douglas.

Já Jeisael se emocionou nas suas considerações finais ao contar uma história a qual presenciou com uma criança durante a sua campanha. “Um garoto perguntou o que eu ia fazer para ela voltar a escola, ele mostrou o caderno, ele mesmo faz os exercícios, ele fazia as perguntas e ele mesmo corrigia”, disse emocionado o candidato.