Clubes maranhenses manifestam apoio à influenciadora Mariana Ferrer

Clubes maranhenses manifestaram apoio a Mariana Ferrer, influenciadora que acusa o empresário André de Camargo Aranha de tê-la estuprado em um beach club em Florianópolis (SC), no ano de 2018. Nas redes sociais, já publicaram notas os times Sampaio Corrêa, Maranhão Atlético Clube (MAC) e Moto Club.

As mensagens contra a sentença pedem respeito à mulher e justiça por Mariana e para tantos outros casos que passam em branco. Veja abaixo:

ENTENDA O CASO

O estupro, conforme relato de Mariana Ferrer, ocorreu em 15 de dezembro daquele ano em uma badalada festa em Jurerê Internacional, Florianópolis. Na primeira instância, o empresário foi inocentado.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai analisar um pedido de investigação contra o juiz que inocentou o empresário ao aceitar a tese de “estupro culposo”, um crime não previsto em lei, mas que significaria um abuso sexual praticado sem a intenção. A decisão polêmica partiu do juiz Rudson Marcos, da 3ª Vara Criminal de Florianópolis, responsável.

Na audiência de instrução e julgamento do processo, o magistrado não interveio quando o advogado do acusado de estupro afirmou que a jovem, possível vítima, tem como “ganha pão” a “desgraça dos outros”, nem quando foram mostradas fotos sensuais da garota, sem qualquer relação com o fato apurado, para questionar a acusação.

O pedido de investigação contra o juiz foi apresentado pelo conselheiro do CNJ Henrique Ávila à corregedoria do órgão. Ávila quer que sejam averiguadas responsabilidades do magistrado na condução da audiência por meio da abertura de uma reclamação disciplinar. A proposta deve ser apreciada pelo plenário do Conselho.