Featured Video Play Icon

No dia 03 de novembro é comemorado o Dia da Mulher Empreendedora Maranhense, data instituída em 2018 por deputados estaduais e é inspirada a partir de uma iniciativa da Associação das Mulheres Empreendedoras do Maranhão (AME-MA). O principal objetivo da iniciativa é fomentar o empreendedorismo feminino no estado.

Segundo dados do estudo “Donos do Negócio”, 281 mil mulheres são empresárias no Maranhão, o que corresponde a 11,1% das 2,5 milhões de empresárias nordestinas. De acordo com a gerente da Unidade de Cultura Empreendedora do Sebrae Maranhão, Raissa Amaral, as mulheres hoje estão cada vez mais à frente de negócios.

“Sessenta e seis por cento das mulheres abrem negócios por oportunidade. Muitas vezes a gente tem a ideia, um senso comum, que na verdade as mulheres abrem negócio ‘pra’ complementar a renda por uma necessidade. Mas, na verdade, o percentual de mulheres que abrem por oportunidade está acima da média nacional”, disse Raissa Amaral.

Isso significa que a mulher moderna está cada vez mais atenta às oportunidades e possui um olhar diferenciado, mesmo estando em momento difíceis, como a pandemia da Covid-19.

“Muitos negócios que precisaram se refazer, mas também muitas mulheres identificaram grandes oportunidades. Oportunidades na área de serviço, por exemplo, se a gente parar ‘pra’ pensar quantas pessoas deixaram de sair ‘pra’ comer fora e começaram a pedir alimentação em casa, quantas mulheres não começaram negócio de delivery de alimentação identificando essa oportunidade. Então, as mulheres estão muito atentas ao mercado”, lembrou.

Existe também um aspecto muito importante no empreendedorismo feminino, que é a jornada de trabalho. No Maranhão cerca de 196,5 mil empresárias maranhenses são mães e que, das 281 mil mulheres donas de negócios maranhenses, 259,6 mil tem jornada tripla de trabalho. A maior concentração delas está nos setores de serviços e comércio, onde 71% das maranhenses atuam. Isso quer dizer que 199,5 mil mulheres tem seus empreendimentos nesses dois setores.

Sobre o que caracteriza um empreendimento feminino em um serviço liderado por uma mulher, Raissa Amaral falou sobre os detalhes como um diferencial.

“A gente sabe quando um negócio é liderado por uma mulher por coisas simples, é uma flor é um detalhe, se é um serviço de alimentação é um guardanapo dobrado de forma diferente, todo mundo gosta de um detalhe, e isso faz muita diferença. Mas isso faz muita diferença não apenas na entrega, naquilo que o cliente recebe, mas também na gestão. Ela é muito mais cuidadosa com o controle de gastos, com o controle das despesas, das entradas, então tudo dentro da gestão ela também é muito mais cuidadosa”, finalizou.