Candidatos questionam adversários sobre plano de governo em debate

O debate deste sábado (31) realizado pela TV Difusora com os candidatos à prefeitura de São Luís foi acirrado. Oitos dos dez candidatos ao cargo executivo municipal participaram deste momento democrático defendo seus ideais, criticando adversários e expondo projetos para a cidade.

No primeiro bloco do debate, os candidatos responderam a pergunta feito pelo apresentador Adalberto Melo: Por que querem ser prefeitos de São Luís? Ainda durante o primeiro momento, também responderam a perguntas de jornalistas do Sistema Difusora sobre temas variados.

No segundo bloco de debate, os candidatos a prefeito de São Luís, fizeram perguntas com direito a réplica e comentários. O primeiro a perguntar foi Yglésio Moyses, direcionando o tema das políticas públicas voltadas aos negros a e a juventude LGBT, a Duarte Jr. “As minhas propostas, o meu plano de ação, vai além do meu termo de compromisso que foi registrado do Tribunal Regional Eleitoral na cidade de São Luís”, frisou o candidato do partido Republicanos, lembrando da sua gestão no Viva Cidadão, se referindo a uma administração inclusiva com direito a processo seletivo e inclusão de pessoas trans no serviço público.

Em seguida foi a vez do Duarte direcionar a pergunta ao candidato do Podemos. Entre réplica e tréplica, os candidatos destacaram e cobraram sobre suas atuações e transparências, sendo Eduardo Braide na gestão da Caema e do Duarte Jr. no Procon.

Seguindo com as perguntas, Braide questionou Jeisael Marx (Rede) sobre o que pretende fazer pela educação e geração de emprego e renda na capital maranhense. “Nós vamos trabalhar também na legislação, para que a prefeitura possa oferecer descontos de impostos, para que as empresas, elas ofereçam um mínimo de percentual de ocupação de vagas com mão de obra local. Acho que é possível atuar em diversas frentes a curto, médio e longo prazo nessa questão”, declarou Jeisael.

“A forma mais rápida de gerar emprego na cidade é por meio do turismo. São Luís, é uma cidade linda, uma cidade bela cheia de belezas culturais (…) Por isso, nós vamos criar o Programa Municipal de Cultura o ano inteiro. Vamos fazer a virada cultural de São Luís com artistas locais, e a partir disso, fazer com que as manifestações culturais possam gerar atração, não só pra quem é daqui, porque a cidade antes de ser boa para o turista, ela tem que ser boa para quem mora aqui (…) E é por meio do turismo, por meio da cultura, que nós vamos gerar emprego e renda o ano inteiro (…)”, explicou o candidato do Podemos.

Bira do Pindaré (PSB) foi o quinto a responder as perguntas feitas pelo candidato Jeisael, que questionou sobre o trabalho e avanços da infraestrutura. “O grande desafio é tornar esse desafio permanente (…) É a única forma da gente garantir um asfaltamento de qualidade é ano inteiro, desde o começo da gestão”, pontuou Bira. Ele frisou ainda sobre o programa “Rua Digna” que é levar asfalto para a periferia.

Bira levou o tema Mobilidade Urbana para Rubens Jr (PCdoB). “Uma das propostas que surgiu foi o Bilhete Único Ilimitado (…) Mais do que você ficar pulando, sendo jogado de terminal para terminal, é você ter a liberdade para você ir aonde quiser”, explicou o candidato.

Neto Evangelista (Dem) respondeu sobre as suas propostas para a saúde. “Tenho um projeto que já dialoguei com parte da bancada federal (…) para que possamos fazer a reconstrução do Socorão II”, pontou o candidato do Democratas.

O tema Segurança foi levado ao Yglesio. “Estimular as pessoas a irem aos espaços públicos, a saírem (…) e fortalecer a guarda municipal”, destacou. Finalizando o segundo bloco com perguntas e respostas entre os candidatos, Franklin Douglas (Psol) frisou sobre o Esporte e Lazer para capital maranhense.