Situação de idosos internados no Socorrão 2 é acompanhada pelo MPMA

Com o objetivo de inspecionar as condições de tratamento e assistência médica prestadas aos idosos internados no Hospital Municipal Dr. Clementino Moura, o Socorrão 2, o titular da 1ª Promotoria de Justiça de Defesa da Pessoa Idosa, José Augusto Cutrim Gomes, visitou, na manhã desta terça-feira (27), as dependências do estabelecimento localizado na Cidade Operária. 

A visita, acompanhada das secretárias municipal e adjunta de saúde, Natália Mandarino e Isabel Macedo, respectivamente, bem como pela diretora-geral do hospital, Wilna Cardoso, foi motivada por relatos acerca da demora na realização de cirurgias em idosos. 

Durante a inspeção, o promotor de justiça ouviu as principais demandas e também as avaliações dos pacientes e acompanhantes sobre o tratamento realizado na unidade de saúde, que possui 25 idosos internados. Ele destacou a importância do contato mais próximo com os cidadãos, como um meio de conhecer os problemas e encaminhar as soluções. “Nós queremos compreender os motivos da demora, bem como ouvir dos pacientes, acompanhantes e profissionais de saúde quais os principais dilemas existentes. Ouvir de quem vivencia essa realidade”, disse o membro do Ministério Público.

Segundo a secretária Natália Mandarino, existem 23 idosos na fila de espera para cirurgia. A expectativa é de zerar a fila até a próxima semana, por meio de mutirões que já estão sendo realizados. “Nós estamos realizando operações de madrugada e aos finais de semana através de mutirões. Nesse sentido, a visita é muito importante porque poderemos acompanhar de perto todas as situações e o promotor poderá ver a diminuição dessa fila”, garantiu Natália Mandarino. 

Atualmente, o hospital Socorrão 2 atende com uma capacidade de 254 leitos, sendo 28 destinados à Unidade de Terapia Intensiva.


CIRURGIAS
Ao membro do MPMA foi apresentado o quadro clínico dos idosos internados e também como é realizado o processo de encaminhamento para as cirurgias. De acordo com a diretora-geral do hospital, são realizadas entre 10 e 12 operações por dia. A prioridade são os casos de urgência. “Para que os pacientes eletivos sejam encaminhados para a operação, é necessária a atualização de todos os exames clínicos e também a emissão do risco cirúrgico e o aviso de cirurgia. Hoje nós intercalamos as operações entre os idosos e os casos de urgência de pessoas com menos de 60 anos, priorizando quem tem mais de 80 anos”, informou a diretora-geral do Socorrão 2, Wilna Cardoso. 

Foi apresentado ainda ao promotor de justiça um quadro com os nomes dos pacientes e o tempo de internação. Ainda segundo a diretora-geral, a maioria dos pacientes ortopédicos estão na fase de curativos, procedimento necessário para o encaminhamento cirúrgico.

A diretoria-geral do Socorrão 2 enviará à Promotoria de Justiça de Defesa da Pessoa Idosa um relatório final sobre os idosos internados. A medida tem o objetivo de encaminhar as questões estruturais aos promotores de justiça que atuam na área da saúde. 

*Com informações do MPMA