Flávio Dino reage à afirmação de Bolsonaro sobre “tirar o PCdoB do governo do Maranhão”

Cada vez mais focado na disputa presidencial de 2022, o presidente Jair Bolsonaro pediu a Deus para que o PCdoB seja retirado do governo do Maranhão, sem citar o nome do governador Flávio Dino, em conversa com apoiadores nesta terça-feira (27), no Palácio da Alvorada. Dino é uma das apostas eleitorais do campo progressista para a próxima eleição presidencial, enquanto o chefe do Planalto tenta uma inserção no Nordeste para atrair votos na região em busca da reeleição.

Bolsonaro apelou para o fantasma do comunismo, sempre usado pela extrema-direita no mundo quando se sente ameaçada. “Tem que tirar o PCdoB de lá, cara, pelo amor de Deus. Só aqui no Brasil mesmo, comunista falando que é democrático. Eu estou fazendo pesquisa aqui”, disse ele a sua claque.

O governador Flávio Dino reagiu. “Em vez de vir cuidar de trabalho sério, que o Governo Federal deve fazer imediatamente, Bolsonaro diz que vem ao Maranhão para esse tipo de agenda: agressões e campanha eleitoral. Tudo com dinheiro público”.

“Desde a semana passada, Bolsonaro cria confusão com uma suposta visita ao Maranhão. No que depender de mim, ele pode ir onde quiser, não enfrentará protestos e terá a proteção da polícia do Maranhão. Não precisa ter medo. Aqui somos sérios e temos muito trabalho que nos ocupa”, completou Dino.

A informação é da coluna BR Político, do Estadão.