Homem é condenado a 12 anos por assassinato causado após arremesso de pedaço de limão

Um homem foi condenado a 12 anos de reclusão, a serem cumpridos em regime fechado na Unidade Prisional de Ressocialização de Porto Franco, pelo crime de homicídio duplamente qualificado. O sentenciado – réu primário com bons antecedentes –  passou pelo Tribunal do Júri Popular da 2ª Vara da cidade.

Edmilson da Silva Filho, “Neguinho”, foi submetido a julgamento pelo crime cometido contra Neurivan Carvalho de Sousa. Segundo os autos do inquérito policial, o crime aconteceu em abril de 2019 depois de jogarem um pedaço de limão na vítima – com o intuito de provocá-la -, causando uma discussão com o acusado. Edmilson, então, perseguiu a vítima por cerca de 10 metros e, ao alcançá-la, desferiu um golpe de faca nas costas de Neurivan.

O Conselho de Sentença confirmou, por maioria, a materialidade e a autoria do crime, tendo sido acatada a tese de homicídio duplamente qualificado em desfavor de Edmilson, recusando as teses alegadas pela defesa do acusado, de que inexistiriam provas contundentes de ele ser o autor do delito. 

Em razão da pena aplicada, e da natureza do crime cometido com violência, o réu não teve direito à substituição por pena restritiva de direitos ou ao sursis penal.

A sessão foi presidida pela juíza Alessandra Lima Silva, titular da 2ª Vara, com a atuação do promotor de Justiça Gabriel Sodré Gonçalves (titular da 2ª Promotoria de Justiça) e do defensor público Antonio Cavalcante Vieira.