Featured Video Play Icon

Foi enterrado hoje (24) o corpo do compositor maranhense, Chico da Ladeira, autor de sambas que marcaram a cultura local. O compositor não resistiu a complicações de saúde, com 72 anos, já estava internado há quase um mês.

O velório aconteceu na sede da Escola de samba Flor do Samba e o enterro no Cemitério do Gavião. Para presidente da Escola de samba, Luís Cesar Maia, o Maranhão perdeu uma grande voz. “Chico deixou um legado muito grande na história da Escola de Samba Flor do Samba e no Carnaval do Maranhão”, disse o presidente.

“Uma pessoa que sempre estava na ativa nas madrugadas, escrevendo e publicando nos jornais. Ainda fazia canções, lançou um disco agora, mesmo doente continuava escrevendo”, destacou João Ewerton, sobrinho de Chico.

Quem também falou do legado e do talento de Chico da Ladeira foi o jornalista Joel Jacinto. “A construção de composições e sambas inéditos abriu as portas e nos possibilitou um mundo encantado, a cultura maranhense perde, a cultura do carnaval perde e São Luís está de luto, pois perdeu essa voz e esse talento que era o Chico da Ladeira”, finalizou.