Produto feito a partir do plasma do sangue pode ajudar pacientes com Covid-19

Antes considerado um resíduo de saúde, o plasma do sangue de cordão é agora objeto de uma pesquisa que poderá revolucionar o setor e trazer benefícios aos pacientes e a sociedade.

Eduardo Cruz, líder do projeto, afirma que as propriedades anti-inflamatórias e imunorreguladoras do PlasmaCord®, produto que será testado e que foi desenvolvido a partir do plasma do sangue de cordão umbilical e placentário (SCUP), já estão comprovadas em diversos estudos pré-clínicos. “Nossa expectativa é levar essa pesquisa ao leito dos pacientes e esperamos ter resultados ainda em 2020”, continua Eduardo.

O produto foi financiado pela Cryopraxis e pela sua subsidiária CellPraxis e seu desenvolvimento clínico terá início ainda em outubro/novembro de 2020.

A proposta é que esse produto inovador seja utilizado no combate aos sintomas causados pelo novo coronavírus em pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs)

O estudo foi aprovado pelo Sistema CEP/Conep e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e visa analisar a tolerabilidade e a eficácia do Produto de Terapia Avançada (PTA) no processo terapêutico da síndrome respiratória aguda grave decorrente da Covid-19.

“Nossa meta é investir continuamente em pesquisa e levar o conhecimento científico e tecnológico à sociedade”, reitera Simone Cruz, sócia da Cryopraxis e patrocinadora do estudo.

PlasmaCord® é um produto de terapia avançada, nova categoria de produtos regulados pela ANVISA.

Atualmente, a Cryopraxis é o maior banco de células-tronco do sangue do cordão umbilical e placentário da América Latina, responsável pelo armazenamento e processamento de mais de 40 mil amostras. Ao longo de sua trajetória de quase 20 anos, a empresa alcançou a liderança absoluta no setor mantendo os principais certificados e acreditações Internacionais.

Fundada em 2008, a CellPraxis Bioengenharia é uma das primeiras empresas a se dedicar a Produtos de Terapias Avançadas no Brasil, atuando na área da Medicina Regenerativa, especialmente em doenças para as quais as alternativas de tratamentos são inexistentes ou não se apresentem eficazes.

*Com informações do Estadão Conteúdo